Arquivo mensal: fevereiro 2012

Fico Assim Sem Você (versão Santos sem Neymar)

Avião sem asa, fogueira sem brasa
É o Santos sem o Neymar
Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola
É o Santos sem o Neymar

Por que é que tem que ser assim
Se o time é muito ruim?
Eu te quero a todo instante
no campo fazendo lance
pra marcar logo 1 gol

Trave sem a barra, queijo sem goiabada
É o Santos sem o Neymar
Voadora sem o pé, isso merece um meme
É o Santos sem o Neymar

Tô louco pra te ver chegar
Tô louco pra te ver jogar
Rolar nos adversários
Retomar o pedaço
Que falta lá no campeonato

Eu não existo longe de você
E o Elano é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o elenco tá de mal comigo

Por quê? Por quê?

Anúncios

A orkutização do Facebook

Era uma vez uma linda rede social chamada Facebook. Nela, pessoas normais postavam sobre seu dia-a-dia, o que fizeram, fotos, festas, etc. Tudo ocorria bem, obrigado, até que uma pequena praga invadiu a vila: os brasileiros.

As pragas, então, resolveram serem engraçados e assim criaram vários canais de humor. Não há problema nisso, claro. O único problema é que tais canais de “humor”, como Risadas do Face, Trollei minha vó (O_O), Altas Risadas e Nossa Que Fail (apenas citando o que vejo em minha timeline) não tem nenhuma graça, e postam uma coisa mais idiota que a outra, desde “se você gosta disso, curte, se você gosta do outro, compartilha” até a TRADUÇÃO DE MEMES.

Exemplo de como estragar um meme e ainda não ser engraçado.

Fica aqui um apelo para que o sr. Mark Zuckerberg crie um botão que bloqueie todos esses canais e EXCOMUNGUE todos eles de volta a seu lugar de origem, as comunidades do Orkut. O mundo seria um lugar melhor assim.

Como eu não tenho nada para postar….

Carnaval e Eu

Olá, pessoas. Bem, se você está aqui, você certamente me conhece. Se não, azar o seu, pois eu sou uma pessoa muito legal de se conhecer. Mas isso não vem ao caso. O que importa é que eu estou começando um blog pessoal in this bagaça. Não sei se vou atualizar muito ele, mas já é um começo, e como post de abertura, quero falar sobre algo peculiar: o carnaval. Você gosta disso? Se sim, você certamente será uma das primeiras pessoas a morrer num apocalipse, só por gostar de carnaval. Só por isso mesmo.

Todo mundo sabe o que é o carnaval. É aquela época maldita onde você só consegue ouvir axé em tudo quanto é lugar, em que as pessoas se juntam em único pequeno espaço para “comemorar”, encher a cara, transar e, consequentemente, ter filhos ou ter AIDS e morrer. Todo mundo morre, mas morrer por causa de AIDS que você certamente deve ter pego de uma gorda que você achava que era gostosa só por causa da bebida deve ser o pior jeito de morrer. Na minha opinião.

Enfim, como vocês deve ter percebido, eu odeio carnaval. Odeio tudo relacionado a ele. Desde as pessoas que o comemoram até os shows, que não me fazem ver graça em milhões de pessoas juntas em um lugar claustrofóbico sem camisa e suadas feito porcos demoníacos.  Só que agora, outro motivo esta me fazendo o odiar: a ESCOLA DE SAMBA do meu bairro. Eu moro numa cidade do litoral de São Paulo. “E o que litoral tem a ver com carnaval, Vinicius?”, você me pergunta. Pois é, porra nenhuma. Só que aí, o prefeito daqui deve ter pensado: “bem, vamos fazer um carnaval”.  E aí veio a merda, meu irmão. Vou te explicar.

TODO SANTO DIA tenho que aguentar ouvir samba na minha própria casa, o mesmo e mesmo samba. Já pensei até em ir lá reclamar, chegar com uma bomba ou fazer algo do tipo, mas parece que eu tô forever alone nessa batalha, já que o bairro todo vai ver o “ensaio” da escola que perde todo ano. Sim, todo ano. O “campeonato” da minha cidade já tem há uns 4 anos, e a escola de samba do meu bairro ficou em último lugar em 3 delas. É de foder o cu do palhaço, não?

Como se não bastasse o enorme e irritante barulho, que pra mim é crime, tanto por lei quanto aos meus ouvidos, o pior é o que sobra depois: funkeiros. Ao acabar a putaria, só sobra funkeiros nas rua, e se eles já ouvem música alta no ônibus, imagine na rua? Inúmeras vezes eu já tentei dormir, mas não consegui por causa dessa merda. Eu até joguei uma pedra em alguém como ameaça, mas acho que nem acertei. =[

Ontem de ontem, por exemplo, 4 meninas funkeiras (de uns 13 ou 14 anos, acho eu) começaram a ouvir esse lixo no alto. Só que elas não eram funkeiras comuns, eram barangas. São o pior tipo. Além delas serem folgadas, ainda sem acham gostosonas e rebolam, fazendo você querer arrancar seus olhos e jogá-los em óleo fervendo. Depois de uns 15 ou 20 minutos, elas acabaram indo embora, mas puta que o pariu. Quanto isso tudo vai acabar?!?!

E a vontade de matar todos, ó, só aumenta. 😀

E sim, eu só fiz esse post pra reclamar porque esse é o jeito que eu rolo.